Por uma cultura para lá de “ciberanalógica”

23/08/2014

ebook1capa

Linklivre lança ebook – uma coletânea gratuita de “entrevistas teóricas” sobre temas ligados à cibercultura, arte, comunicação, cidade, educação e tecnologias sociais.

A coletânea de “entrevistas teóricas”, denominada  LINKLIVRE ebook_1, é uma iniciativa  do Grupo de Estudos e Práticas Laboratoriais em Plataformas e Softwares Livres e Multimeios (Linklivre), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), e visa alimentar (ou realimentar) algumas discussões que envolvem tecnologias e outros campos, como educação, comunicação, urbanismo, música, videoarte, governo eletrônico…apontando a complexidade da cultura digital – ou da cibercultura – como expressão do tempo contemporâneo.

No texto Tecnologia Social, Alessandra B. Azevedo e Henry Benavides Puerto nos apresentam uma abordagem bastante didática sobre o tema, desenhando uma discussão desde a origem do conceito de TS até suas características e implicações sociais atuais. O autor César Velame de Carvalho, em sua entrevista Programa de Governo Eletrônico Brasileiro, apresenta uma interessante análise dos elementos Acessibilidade, Codificação e Usabilidade dos Portais de universidades federais – de profundo interesse para comunicadores e pesquisadores de TICs. A cultura do dj, música e tecnologias são os temas de Cláudio Manoel Duarte de Souza que estabelece a correlação entre música e tecnologia e suas implicações estéticas, através de uma linha de tempo. Ponto de virada é a entrevista de Danillo Barata que fala sobre os processos de construção da obra de arte, entendida como uma poética em trânsito.

Numa outra via, o tema Cidades Sintrópicas, de Macello Medeiros, destaca o tema do urbanismo, da cidade, dos lugares físicos e seus diálogos com as tecnologias. A pesquisadora Marilei Fiorelli, em Educação e Novas Tecnologias, discute esse tema tão “caro” para nós todos, que atuamos no campo acadêmico: como lidar, como explorar, como conviver com as tecnologias em sala de aula (ou fora dela) sem tomá-la como algo novo, mas como algo que se coloca como exigência do presente, dentro das estruturas tradicionais de ensino-aprendizagem. Marina Mapurunga encerra a coletânea com seu tema Questões e reflexões acerca do som no Audiovisual: Frame Sonoro/Linha Sonora, a mínima parte de sentido do som, uma entrevista que busca nos provocar para uma interessante (e intensa) discussão sobre os conceitos de sample e frame na imagem e no som.

LINKLIVRE ebook_1 é uma coletânea curta, mas diversa, que, seduzindo diretamente o leitor por um ou outro tema que mais o interesse, sorrateiramente tem o propósito de fazê-lo conhecer outros mundos teóricos.

Uma outra iniciativa interessante do grupo Linklivre é transformar esta coletânea em produto copyleft (deixar copiar), para uso livre, sem fins comerciais, dentro do preceito da generosidade intelectual.

Então, é aproveitar, baixar, ler, copiar, compartilhar! Boa leitura!

 Cláudio Manoel Duarte de Souza (organizador)

BAIXE SEU EXEMPLAR!


ENTREMEIOLOUCO

17/08/2014

screenentremeiolouco1 screenentremeiolouco2.png screenentremeiolouco3screenentremeiolouco4

claudioantonio nilsonpatricio

 Youtube: http://youtu.be/VQI03sTq-Xk

Trilha sonora: https://soundcloud.com/claudiomanoel/louco

 

Entremeiolouco, de Cláudio Manoel Duarte, é um netvideo que elege temas, como base filosófica em processos criativos, a dança e a loucura. Tendo como eixo a Cia Cínica Dança, com depoimentos dos artistas Cláudio Antônio e Nilson Patrício, pesquisadores da correlação entre a Filosofia Cínica e Dança, o vídeo é estruturado a partir de entrevistas e da performance do ator e bailarino Cláudio Antônio, que se inspira em Artaud, usando uma glossolalia, uma revisão do Guerreiro Alagoano (folguedo alagoano) e o conceito de “desfiguração da moeda”, de Diógens, como elementos de sua criação.

Entremeiolouco foi gravado e editado em baixa resolução (sd) para livre circulação em redes telemáticas e mobiles, com selo Creative Commons. Edição de Gleydson Públio. Duração: 13min33seg. É uma realização das parceiras O Imaginário é TV e Nosso Bolso Produção Artística.

A Cia Cínica Dança, surgida em 1998, teve origem em Maceió, onde fez algumas aparições com suas performances, ampliando seu trabalho na Bahia, inclusive de reflexão teórica em pedagogia e dança. (http://movimientolaredsd.ning.com/group/ciacnicadanateatroperformance)

 

Tags: dança, processos criativos, loucura, arte, Artaud, desfiguração da moeda, filosofia cínica, glossolalia, Cia Cínica Dança

ENTREMEIOLOUCO

Um vídeo de Cláudio Manoel Duarte

- ficha técnica:

CLÁUDIO ANTONIO performance
NILSON PATRÍCIO e CLÁUDIO ANTONIO depoimentos
CLÁUDIO MANOEL DUARTE argumento, fotografia, direção e trilha original

CIA CÍNICA DANÇA trilha da performance O Louco

GLEYDSON PUBLIO edição
O IMAGINÁRIO É TV realização

MEU BOLSO PRODUÇÕES ARTÍSTICAS produção

agradecimentos:
TEATRO GAMBOA NOVA
CIA CÍNICA DANÇA

Duração: 13min33seg
Gravado em SD
Salvador (Bahia – Brasil) – 2014


As caixas de ritmo

18/07/2014

Programar beats e linhas de baixos, efeitos e distorções em grooveboxs, em associação com sintetizadores e softwares musicais, é a técnica que produz a arte da música eletrônica. Eis algumas dessas tradicionais, pioneiras e fantásticas máquinas.

Roland TR-707 Rhythm Composer, com seus beats mais crus, prontta para o techno e a house

Roland TR-727, com seus sons deep e percussões “latinas”

Roland TB-303 Bassline, criada originalmente para ser usada por guitarristas, por produzir linhas de baixos sequenciadas, foi um erro mercadológico. As linhas de baixos distorciam com a alteração da tonalidade e aumento de volum. E isso terminou sendo um elemento estético novo para os produtores e djs, pois o som ácido dos baixos foram incorporadas na house, surgindo a acid house.

Roland TR-909 Rhythm Composer inventada pela Roland Corporation in 1984, no Japão.


tão perto, tão longe

15/06/2014

Imagem

Enxerga-se longe, o mundo; comenta-se sobre ele, sobre os outros mundos dos outros; sabe-se o que deveria ser o certo: tem-se opiniões certeiras, exatas, até, sobre esse mundo maltratado; apontam-se os erros lá distantes e tão óbvios, tão fáceis de serem vistos e corrigidos – e o perto? esse – tão perto – que é dentro?


Cardoso Alfaiate, o netvídeo

14/06/2014

Cardoso Alfaiate

Direção/Fotografia: Cláudio Manoel

Edição: Gleydson Públio

Duração: 8min

Bahia-Brasil – 2014

 

 

Cardoso Alfaiate é um netdoc sobre o Carlos Cardoso, um dos últimos profissionais desta profissão quase em extinção – a Alfaiataria – , por conta do surgimento do prêt-à-porter e da confecções, que foram , em poucas décadas, reduzindo a importância mercantil desses profissionais através de mecanização e compartimentação do processo produtivo do vestuário massivo. “Seu” Cardoso, com seu atelier instalado no Tabão do Pelourinho, em Salvador da Bahia, é um personagem da história da alfaiataria baiana, que forma seus primeiros profisionais com a fundação da Escola de Aprendizes Artífices da Bahia, instalada, provisoriamente, no Edifício do Centro Operário da Bahia, em 1910. Com bom humor, cheio de autoestima e feliz com sua atividade, Cardoso reafirma, em sua linguagem simples, o lugar previlegiado do artista-alfaiate numa contraposição ao vestuário pré-formatado e despersonalizado da indústria de roupa massiva. O netdoc, com duração de 8 minutos, é uma realização da O Imaginário é TV e produção da Nosso Bolso Produções Artísticas. A direção e a fotografia é de Cláudio Manoel, com edição de Gleydson Públio. O vídeo, gravado em baixa resolução (sd), em handycam, tem selo CC, para uso livre sem fins comerciais.


Xaréu no 5 Minutos

16/04/2014

Imagem

Coletivo Xaréu fará performance dia 17 de maio, no fechamento do Festival Nacional 5 Minutos, em Cachoeira, ao lado da Mateus Aleluia e Orquestra de Orquestra Reggae Sinfônica Lyra Ceciliana


Live PA em Maceió

05/04/2014

Execução ao vivo, pelo dj Angelis Sanctus aka Claudio M. e Marina Mapurungada, da trilha sonora original do netvideo “Mais que traços e cores – em memória de Robeto Ataíde”. Gravação deste vídeo: Beto Farias, via smarthphone.


Documentário sobre o artista alagoano Roberto Ataíde

31/03/2014

MAIS QUE TRAÇOS E CORES – em memória de Roberto Ataíde

(vídeo livre para download e uso livre, sem fins lucrativos)

Documentário sobre o artista alagoano Roberto Ataíde Mais que traços e cores, do videoprodutor Cláudio Manoel Duarte, faz uma homenagem em memória do artista visual alagoano Roberto Ataíde Amorim, falecido em 1995.


MAIS QUE TRAÇOS E CORES, um blog

26/03/2014

Trilha sonora para o netvideo Mais que traços e cores

25/03/2014

Trilha sonora para o netvideo Mais que traços e cores

 

This playlist contains 8 tracks, total time: 10.17

Saiba mais sobre o vídeo:

http://claudiomanoel.wordpress.com/2014/02/23/volumetria-colorismo-e-video/

 


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.443 outros seguidores